Chiclete com Banana - Discografia

Discografia


Vem pra cá 
 
Eu não agüento
 
O teu chamego não
 
Me sai do pensamento
 
Vem viver comigo agora
 
Pegue o embalo
 
Arraste o pé
 
E vamos embora
 
Vamos embora
 
Pra brincar de vida
 
Doce vida
 
Feita de paixão
 
Paixão não me deixa delirar
 
Não há com o que se comparar
 
O amor
 
Quando dobrando a esquina
 
Vem de mansinho
 
Futucando o coração


Lua, luar, canto de mar
 
Vindo do céu, linda sereia
 
Aquarela
 
Se transformou
 
Sendo a mais bela
 
Em uma cor
 
A cor do papel
 
Do mar azul
 
A cor do mel
 
Ela é a bela 
 
Transformação
 
Do camaleão
 
É o singelo mistério
 
Da vida em ação
 
Iê ôôôô...
 
Iê iê iê iê iê ôôô...
 
Dia virou noite
 
Fera virou bela
 
Cores na chegada
 
Triste na partida
 
Fica a fera pega
 
Corre a bela chora
 
Rio virou língua
 
Prata já virou
 
Belo camaleão
 
Belo camaleão

Água virou vinho
 
Como ser magia
 
Folia que transforma
 
Amargo vira mel
 
Amando muda a vida
 
Como rei chegou
 
Com olhar brilhante
 
Me conquistou
 
Belo camaleão
 
Belo camaleão


Eu só quero
 
ver tudo de novo valer
 
Sexta-feira
 
dar um beijo sem
 
Risco em você
 
Detalhes que valem
 
Não ficam pra trás
 
E vale o silêncio
 
que tem pra dizer
 
Retoques da vida
 
o vento é quem faz
 
Desnude meu erro, e você
 
Faça menina valer
 
Oioioioio
 
Valeu valeu valeu
 
Aquelas promessas 
 
Num bis de amor
 
Valeu valeu valeu
 
O papo cabeça de 
 
Quem já voou
 
Seus lábios pra mim
 
Melados de amor lambuzar
 
Ai ah...
 
Eu quero você
 
Seu corpo amante abraçar
 
Ai ah...

Valeu a maçã, você existir
 
Sorrindo pra mim
 
Oioioioio...
 
Oioioioio...
 
Valeu valeu valeu
 
Aquelas promessas
 
Num bis de amor
 
Valeu valeu valeu
 
O papo cabeça de
 
Quem já voou


Escureceu na 
 
Boca da mata
 
Faltou comida 
 
Na boca do povo
 
É Carnaval 
 
Na boca da vida
 
E quem pode não se move
 
A terra faz tremer
 
Poeta eu pergunto
 
O que fazer
 
Pego o bonde dou traseira
 
Pra descer na contramão
 
Que solução
 
É jogo de cintura
 
Sim ou não
 
Viro Mandrake 
 
Na boca da vida
 
Pouca emoção 
 
Na boca do povo
 
Pego o bonde dou traseira
 
Pra descer na contramão
 
Que solução
 
 
É jogo de cintura
 
Sim ou não
 
Sim ou não
 
Sim ou não
 
Ser ou não ser
 
Eis a questão
 
Ser um poeta louco
 
Algo assim Zás-Trás
 
Na lucidez
 
Do seu olhar fugaz


Nada acabou
 
Tudo vai começar
 
Se tudo é festa
 
Eu não quero sair
 
Vou deitar
 
Vou deitar e rolar
 
Eu sei que vou 
 
E você como vai
 
Se é contramão 
 
vou calando conversa
 
Vou deitar
 
Vou deitar e rolar
 
Pra que chorar?
 
Vou gargalhar
 
Eu quero ouvir
 
Êêê ah...
 
Vamos ver no que dá
 
Abra a janela
 
Pra ver o verão
 
Não deixe o inverno
 
Vestir seu corpo 
 
E o seu coração
 
Hey hey hey oaaa..
 
Hey hey hey oaaa..
 
Dig dig dig 
 
Dig di eo..
 
Dig dig dig 
 
Dig di eo ouoo..


Se tudo tem
 
Tudo dá tudo de beber
 
Natureza quer ser feliz
 
O destino não quis
 
Direito e fé
 
Todos têm novo amanhecer
 
É melhor prevenir a você
 
Sei viver por um triz
 
O tempo que traz o segundo
 
Escreve o momento
 
Conduz luz e calor
 
Liberte seu grito contido
 
Em um só movimento
 
Meu primitivo amor
 
Tantos meninos perdidos
 
Que choram e que amam
 
Querendo apenas um lugar
 
Para descansar


Baby, baby, baby querida
 
Eu tenho que tentar mudar
 
Não trocar 
 
Mickey Mouse por você
 
Não é mole acreditar
 
Eu boto queijo envenenado
 
Pro rato vir roer
 
E eu puxando o meu carro
 
Americanizou pra valer
 
Oh... yes, yes, yes, yes
 
Oh... no, no, no, no
 
E tudo entra pelo telhado
 
O Batman só faz vencer
 
Mas no dia a dia, papai
 
Meu Super-Herói é você
 
Me leve para o pão de açúcar
 
Me dê um tremendo beliscão
 
Acordou desse sonho maluco
 
Eu não sou americano não
 
Oh... yes, yes, yes, yes
 
Oh... no, no, no, no
 
Papai... Papai... Papai...
 
Papai... Papai
 
Tem gente ficando calada
 
Fingindo nada acontecer
 
Cabelo black que eu uso

Yes Brasil pra você
 
Me leve para o Corcovado
 
E faça eu pisar no chão
 
Não me fique olhando de lado
 
Eu não sou americano não
 
Oh... yes, yes, yes, yes
 
Oh... no, no, no, no


Quem é você?
 
Quem é você?
 
Quem é você?
 
Por que entrou no planeta 
 
Minado sem avisar?
 
Tocou seu sucesso gravado
 
No disco voador
 
Tive que sonhar
 
Meu querubim
 
Foi quando 
 
O vento me soprou
 
Estava sentado no quintal
 
Ilusão de pensamento
 
Não há flores no momento
 
Mas a festa do sonho
 
Vai continuar
 
Quando olho no espelho
 
Do teu horizonte
 
Sinto, sou a linha
 
Entre o céu e o mar
 
Quando olho no espelho
 
Do teu horizonte
 
E vejo no brilho
 
Da luz do luar
 
Sinto, a linha entre 
 
O céu e o mar
 
Quem é você?
 
Quem é você? Por quê?


Quem vai dizer que o povo
 
Não tem a voz de Deus
 
Quem vai querer dizer
 
Eu sou mais eu
 
Quando você escutou
 
Eu amo esse país
 
O encanto se quebrou
 
É nisso que deu!...
 
Em que jornal você leu
 
Em que lugar você viu
 
Que a sujeira
 
Alguém limpou
 
É bom dizer, se eu vou
 
Se eu corro
 
Vou tentar de novo,
 
Lutar pra ver
 
Se você me critica
 
Explico e lhe confundo
 
Sofrer não basta não
 
Me olho no espelho
 
O tempo passa, e vejo
 
A cor do coração
 
Pergunto o que é certo
 
Pra consolar
 
À s vezes exagero
 
Pra complicar,

Oh... oh... oh...
 
E o intelecto que me detesta
 
E vive nos bares
 
Fazendo festa
 
E eu, e eu a ralé
 
Você é o porco 
 
E eu sou a lama
 
Terra habitada e seca
 
Que reclama
 
Meu rei, você não presta
 
Pergunto o que é certo
 
Pra consolar
 
À s vezes exagero
 
Pra complicar,
 
Oh... oh... oh...


Vejam vocês o cara
 
Que eu conheci
 
Que só namora com 

O broto no portão,
 
Mão na mão
 
Pra não ter complicação
 
Ele acha virgindade uma legal
 
E se assusta quando
 
Ouve um palavrão
 
E só vê
 
Mulher nua na TV
 
Ele garante que 
 
Sabe beijar,
 
Mas dá chilique na hora...
 
Na hora H
 
Ele não monta na lambreta
 
Ele não monta na lambreta
 
Ele não monta na lambreta
 
De minissaia não gosta
 
E acha imoral
 
Biquíni curto, asa delta
 
Ou até fio dental
 
Ele é demais, mais, mais...
 
Ele é fingido
 
Fez juramento de castidade
 
Pro seu amor
 
E além de tudo, pediu sua mão
 
E ela negou.
 
Quando vê mulher
 
Ele fica doido
 
Quando vê mulher
 
Ele fica doido
 
Mas dá chilique na hora...
 
Na hora H
 
Ele não monta na lambreta
 
Ele não monta na lambreta
 
Ele não monta na lambreta