Chiclete com Banana - Discografia

Discografia


Letra Indisponível


Luar de havana brilho no mar
Na beleza
E a noite quente vendo você flutuar
Merengue doido e no coração
Um carrossel de verão
Toda loucura que faz você balançar

Entre Delírios e beijos
O teu corpo mexendo assim
Todo desejo é você
So pra mim
Ritmo de luar de havana
Pra você bailar


Vento nos olhos da noite
Naves passeiam no céu
Rasgando um manto de prata
Lua de favo de mel

Homens que eram de um sonho
Luz encantada de fé
Anjos perdidos no encanto
No fogo dessa mulher

Quando o sinal da emoção
Voa na fantasia
Quando a mais pura visão

Traz a luz da alegria
É quando o vento embalança
E vai para junto do mar

Iê iê..
Iê iê êêê..
É quando
O medo da vida faz

A gente cantar
Iê iê..
Iê iê êêê..


oh, oh, oh, oh, oh

oh, oh, oh, oh ,oh 2x

oh, iô, iô, iô. oh, oh, oh
esse teu corpo cigano, morena, quero beijar
aroma e desejo, nosso cheiro no ar
balance e lance perfume incendeie bem mais
ao som do afoxé no brilho da paz
num grito de fé, internacionais
num grito de fé, internacionais
num grito de fé, internacionais
me da um beijo de açúcar, maluca

2x
me da, me da, me da...
oh, oh, oh, oh, oh...


Quero amar você menina
Nesta festa de São João
Com tranças compridas, menina
Sua fogueira é meu coração

Quero amar você menina
Nesta festa de São João
Com tranças compridas, menina
Sua fogueira é meu coração

Seu beijo, com esse sabor
Me embebeda tal qual licor
E o foguete em zig zag
Faz o seu papel
Morrendo de ciúmes
Derrama lágrimas no céu

Quero levar você menina
Para o céu em um balão
Entre estrelas e mistérios
Bailar contente nas ondas de um baião

Seu corpo com esse esplendor
Queima em labaredas de amor
E o buscapé solitário
Como corre ao léu
Sabendo que você é doce..

. É doce feito mel
É doce feito mel
É doce feito mel
É doce feito mel
v É doce feito mel


Você que nos conduz nessa marcha lenta
E mais lenta ainda quando o frevo é rodado
Quando parado subindo a ladeira no meio da praça
Com toda multidão
Que não perde a esportiva
E na da contra mão
E não perde a esportiva
E nem da contra mão

Você é o piloto da alegria
Carregando nos ombros
Toda a nossa euforia

Ligando o motor
Pedindo passagem
É preciso coragem
É preciso amor


Ô maluquete
De quem você é tiete?
Eu sou
Sou tiete do Chiclete (bis)

Sou natural
De Feira de Santana
Sou lá do Rio

Uma gatinha no cio
Sou paulistana
Com uma nuvem cigana

Disse que é
Qual é, qual é, qual é?

Sou natural
Lá de Maragogipe
Sou alto astral

Lá em Itajuípe
Sou luz do sol
Lá em Maceió

Disse que é
Qual é, qual é qual é?

Maluquete de
Quem você é tiete?
Eu sou
Sou tiete do Chiclete


Sementes de cores vivas
Que acendem
Novas recordações
E o vento solta faíscas
Bordando belas constelações

Que rondam o céu
E o coração
Enbalançando-se nas
Ondas de um baião

Licor de mel
Doce canção
Animando o carrosseL
No luar do meu sertão

Deixa que o fogo
Semei na escuridão
O amor, uô, uô, ô (bis)

Somente se fores vivo
Verás as cores desses balões
Que fingem-se de estrelas
Bailando livre
Com seus clarões

E se descer
Estende a mão
Quem sabe o fogo
Ilumine a escuridão

Não vai doer
Não diga não
O fogo é pra derreter
O gelo do coração

Deixa que o fogo
Semei na escuridão
O amor uô, uô, ô