Chiclete com Banana - Discografia

Discografia


Num passo, passo atrás do que faço
Eu quero espaço pra poder brincar
No mundo sem eira sem beira, subindo a ladeira
Fazendo besteira pra você olhar
O tempo é curto não ouço um insulto
Eu não discuto eu quero é dançar
A dança balança me cansa
Eu quero uma lança pra poder lançar
Eu quero uma lança pra poder lançar

É a lança que trança a alegria
É o brilho que a fé contagia
Pelos caminhos gritando de toda emoção
A massa trazendo energia
Na loucura do sol da Bahia
Trazendo amor em forma de canção


Ecoam os gritos e gemidos
E o sangue jorrando ladeira abaixo
Negros presos chicotes em atritos
Uma crença, uma igreja, um são Benedito
Santo negro, negro protetor
Pedra desajeitadas, refletindo a dor
Uma criança descalça banhada em sereno
A força ate o veneno

E ai, ô e ai
É barriga de fora e fome por dentro
Com a bandeja de chagas sofridas
Casa ... rosto marcado
Cansado da vida
E ai, ô e ai
Pelourinho o mistério...
Como esperança contida
No brilho de olhar infeliz


Letra Indisponível


Letra Indisponível


No amarelo quero ser o Girassol
Voando leve no Azul do Teu Olhar
No Vermelho a Alegria, que dá nos corações
Uma chuva de canções no Ar

Na paz do branco ser esse pro teu amor
No verde a clorofila e o cheiro do jasmin
Num tom de rosas canterei o brilho da emoção
Em tudo o que fluir de mim

Como é bonito o amanhecer
Num colorido de cristal
Dançar ao som desse prazer
Como um eterno carnaval

Chegou na Voz de um passarinho
No bico de um beija-flor
As cores em som de carinho
Um banho de luz e calor

Chegou na Voz de um passarinho
No bico de um beija-flor
As cores em som de carinho
Um banho de luz e calor

Como é bonito o amanhecer
Num colorido de cristal
Dançar ao som desse prazer
Como um eterno carnaval

No amarelo quero ser o Girassol
Voando leve no Azul do Teu Olhar
No Vermelho a Alegria que dá nos corações
Uma chuva de canções no Ar

Na paz do branco ser esse pro teu amor
No verde a clorofila e o cheiro do jasmin
Num tom de rosas canterei o brilho da emoção
Em tudo o que fluir de mim

Como é bonito o amanhecer
Num colorido de cristal
Dançar ao som desse prazer
Como um eterno carnaval

Chegou na Voz de um passarinho
No bico de um beija-flor
As cores em som de carinho
Um banho de luz e calor


Na conceição começando a loucura
Você até jura que nunca vai me deixar
Quando então pinta uma linda viagem
Na boa viagem pra gente flutuar

A Sol aprua a noite se alinha
Deixa tudo massa pelas ruas da lapinha
E No Bomfim o Trio elétrico voa
Feliz da vida até a Ribeira pintar

No Rio Vermelho teu olhar tal qual espelho
Se reflete na paixão
Itapuã diz que a luz é nossa amiga
É nossa fã de coração

Pra na Pituba ser lá o que Deus quiser
Até o carnaval trazer todo axé
Pra na Pituba ser lá o que Deus quiser
Até o carnaval trazer todo axé


Viva o colorido desta tribo nagô ê, ô
Africanamente filhos de salvador ê, ô

Vivo o manto sagrado
Que cobre o céu e o ar
Colorido canto e ... (?)
Mensageiro da mãe iemanjá

Chama meu pai sagrado
Atabaque e agogô
Pra sobrar no espaço todo amor
Pra banhar o azul com o teu calor


Ô meu balão
Traga esse recado

Para aquela flor que
Sofre de paixão

Voooa nas azas da saudade
Mais traga novidade
Para alegrar meu coração

A tua luz
Me traz tanta esperança
Libera a tua dança
No fogo do luar

E na virada
Ao som de um sanfoneiro
Explode bem ligeiro
Venha me queimar

Brincar de roda
Ao redor da fogueira
Dançar fazer zueira
Ao fogo e ao luar

E na virada
Ao som de um sanfoneiro
Explode bem ligeiro
Venha me queimar

ô balancer ô balançar
A lenha vai queimar
Ô balancer ô balançar
Licor e au luar


Lá junto daquela estrela mora meu amor
Que me ilumina por cada esquina ou canto que vou
É a princesa cigana que trás tantos sonhos pra mim
Brilhando alto no espaço azulado lindo céu sem fim

Na Luz bonita daquela estrela mora uma flor
Que quando é noite aparece nua pedindo amor
Bailando ao som de lindos astros
Que me trazem cores pra ser o seu cantor

Estrela menina o pai e ondina filha de xangô
O Trato é menina o pai que alucina
Ia ia go